“Mostre-me seus dentes e te direi quem és”. O que poderia ser apenas uma frase de efeito, na realidade, retrata uma odontologia moderna e muito mais humana, voltada para o indivíduo como um todo. Quer saber mais sobre Odontologia Biológica ou Integrativa? Então, continue lendo este post!

Odontologia Biológica: conheça!

Primeiramente, a Odontologia Biológica é formada por profissionais habilitados que conhecem a íntima relação entre  dentes, órgãos e vértebras. Com base na Medicina Tradicional Chinesa, a terapêutica busca essa relação e a aplica de um modo tão abrangente que consegue aplainar estados emocionais em desequilíbrio. Com efeito, isso acontece pois cada órgão traz consigo uma característica emocional muito peculiar.

Como exemplo, temos o caso de um paciente com seus dentes incisivos com desgaste acentuado. Esses dentes têm conexão com os rins, através dos meridianos energéticos descritos na Medicina Tradicional Chinesa. Por isso, eles carregam consigo a emoção do medo. Assim, a abordagem é tratar não só a consequência, que é o desgaste dentário, mas também uma provável causa do problema: o desequilíbrio energético do órgão. Para isso, lança-se mão dos meios oferecidos por essa medicina que tem mais de cinco mil anos e está mais atual do que nunca.

Cansaço em excesso pode ser causado por intoxicação por metais pesados, como o mercúrio, presente no amálgama dental

Relação entre dentes e problemas de saúde

Ainda nessa linha, outras consequências negativas para a saúde, tanto física quanto emocional, são notadas por meio dos dentes e de tratamentos dentários. Uma delas é o cansaço em excesso. Sim, existe relação entre o cansaço e a intoxicação por metais pesados, como o mercúrio, presente no amálgama dentário.

Quando nossos dentes não estão saudáveis, todos os órgãos do nosso corpo podem ser afetados. Por exemplo, os dentes pré-molares superiores estão relacionados ao pulmão e ao intestino grosso. Já os pré-molares inferiores, ao baço e ao estômago.

Os problemas dentários podem provocar diversas lesões no organismo, inclusive cansaço em excesso. Nesse sentido, dentes restaurados com amálgama liberam mercúrio, o que causa intoxicação e sobrecarrega o sistema imunológico. Analogamente, alguns problemas como dores de cabeça, transtornos de visão, insônia, falta de apetite, apatia, depressão, queda dos cabelos e outros podem surgir em decorrência da intoxicação por este metal, que é liberado aos poucos através da mastigação, através do bruxismo (ranger de dentes durante o sono) e até mesmo pela escovação dos dentes.

Atenção: evite restaurações de amálgama!

Por isso, se você tem ainda restaurações dentárias de amálgama, o aconselhado é retirá-las e substituí-las por materiais biocompatíveis. Com efeito, essa retirada deve ser feita de acordo com o protocolo de segurança para dentista e paciente.

Por fim, se você tem interesse em saber mais sobre retirada de amálgama e outros preceitos da Odontologia Biológica, entre em contato clicando aqui! Acompanhe também nossas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *